sexta-feira, maio 04, 2007

Tenho que escrever mais periodicamente neste blog...
Mais vamos lá:

Aconteceu duas vezes essa semana.
Tô eu lá como sempre, pegando meu ônibus. Dai entro e tem lá um sujeito pregando a "palavra de Deus", como ele mesmo fala.

E fala, grita, gesticula.
E diz que era ex-presidiário, que vivia na vida do crime, que era um perdido, que fazia e acontecia.
Dai um dia ele é "iluminado" e diz largar tudo isso.

Só pra pontuar, fala tudo isso bem alto enquanto eu tento ler um livro.

Depois de fazer uma verdadeira "pregação" dentro do ônibus, advinha o que acontece?
Você tem uma chance.
Lá vem ele dizendo que tem esposa, três filhos pra criar e etecétera.
Logo após fala que tá vendendo uns vasilhames com tempero que a tia dele faz, que só custa X, que é pra ajudar o irmão, que num sei-o-que-lá mais.

Ai fico eu lá pensando, enquanto alguns passageiros compram o tal tempero.
Afinal qual é o objetivo dele?
Chego rapidamente a conclusão que é vender lá o negocinho dele.
Quer dizer, porque o cara num vai lá e simplesmente fala p'ro povo?

Isso foi um.

Ainda existem aqueles que fazem a mesma coisa, com a diferença que não vendem nada, só fazem falar, falar e falar e no final pedem dinheiro pra ajudar o irmão.

Indo um pouco pra questão religiosa, eu concordo até certo ponto quando dizem que a religião tira o sujeito do crime e tal (mesmo achando que existem outras formas), mas que direito qualquer pessoa tem de incomodar a viagem alheia?
Quem quiser ouvir pastor falar, que vá numa igreja!
Existem milhares por ai, com certeza na esquina mais próxima deve ter uma.
E quem quiser falar de religião pr'os outros, que crie uma igreja!

Esse tipo de atitude sempre me deixa revoltado.
E o pior é que a possibilidade de que isto cresça é grande.

Com toda a exclusão no nosso país, todos os problemas, violência, falta de emprego, falta de saúde, muitas pessoas vêem a religião como uma entidade que vai resolver todos os seus problemas imediatamente, de forma imediata e definitiva.

Em um possível próximo post, falo um pouco mais sobre isso.

Té + ;-)

Um comentário:

Letícia disse...

Palavra polêmica essa tal religação...

Em minha opinião não passa de um artifício para lucrar com algo, é simplesmente isso.
Já pensei que a religião seria uma das coisas que tira algumas pessoas da "vida do crime", mas além de haver muitos outros meios para isso (educação e caráter são bons exemplos), não posso dizer que uma pessoa que vive uma vida aparentemente religiosa seja "santo"; quantas atrocidades cometidas tipo estupro, assassinato etc, se vê por parte de religiosos? =/

Quando ele começou a falar em deus foi só um meio muito brega para vender algo que nem se sabe ao certo o que ele vai fazer com o dinheiro, ou pode ser que ele seja um iludido pela "palavra sagrada" e divida o dinheiro como dízimo até...rsrsrs

Me embolei aí...mas...isso é um outro assunto.

ah...procura nem ligar por mais alto que ele esteja falando, vai escutando um som ou vai dormindo...
pelo menos esse povo não atrapalha a viagem ^^

e você tem razão...se quiséssemos ouvir a palavra de qualquer deus procuraríamos algum templo ou algo similar...

de qualquer maneira...acho que se não existisse algum deus, o homem inventaria um mais cedo ou mais tarde porque ele não sabe viver sem algo para adorar e sem um conceito para medir suas dores... mas há exceções \^^/


eles não poupam nossos ouvidos ¬¬