sábado, maio 14, 2011

Os meus oito discos preferidos na música brasileira

Eu já vinha pensando nisso a algum tempo e hoje, sexta a noite, resolvi por em prática. Minha ideia, como explicado no título, é listar meus 8 álbuns preferidos na música brasileira.

Como tudo na vida, existem algumas regrinhas.
A primeira delas é que essa lista não segue uma ordem cronológica, alfábetica ou preferencial. É a ordem em que fui lembrando deles mesmo.
A segunda regra que eu me impus é que eu me limitasse a um álbum por artista ou banda.
A terceira, eu nem precisava dizer mas vou escrever mesmo assim. Essa lista é bem pessoal, portanto você pode achar algo meio estranho ai nesse bolo e, assim sendo, fique a vontade para expressar sua opnião lá nos comentários.

Pois então, regras definidas, vamos lá!



A Tábua de Esmeralda - Jorge Ben

Esse foi o primeiro disco do Jorge que ouvi. Foi amor a primeira vista. Adorei as letras, o clima, os vocais. Melodias lindíssimas. Definitivamente um álbum que me faz sentir melhor. Destaque para Menina Mulher da Pele Preta, Os Alquimistas Estão Chegando e Cinco Minutos.



Better When You Love (Me) - brincando de deus

Se tem uma banda que me orgulha pelo fato de ser baiana, essa é a brincando de deus. Ela surgiu lá pelos gloriosos anos 90, quando eu ainda era um guri e nem sabia direito o que era rock. Sabe quando você se sente arrebatado por uma canção? Pois foi assim que me senti a primeira vez que ouvi Pandora Will Be Mine que, só pra constar, é uma das minhas canções favoritas. Destaque para Spleen, An Evening Out e Pandora Will Be Mine.



V - Legião Urbana

Pode-se dizer que a Legião foi a "primeira" banda de rock que ouvi. Pelo menos conscientemente. Foi meio difícil escolher um álbum favorito dentre a discografia, mas, parando um pouco pra pensar, vejo o V como o ponto alto do grupo. De certo modo, foi o momento de equilíbrio da banda, com uma identidade já consolidada e letras bem feitas, é um álbum cativante. Até hoje viajo alto na letra de A Montanha Mágica. Destaque para Metal Contra as Nuvens, A Montanha Mágica e L'Âge d'Or.



Gita - Raul Seixas

Tá ai efetivamente o primeiro som "rockeiro" que ouvi. Isso deve ter sido quando eu tinha uns 6 ou 7 anos. Infelizmente nessa época eu ainda não entendia muito bem das coisas, porém, gostei do som de Raulzito. Anos depois, ao escutar melhor esse grande álbum, me deparei com todo o lirismo do nosso poeta do rock. Destaque para Super-Heróis, Sessão das 10 e claro, Gita.



Da Lama ao Caos - Nação Zumbi

Nem me lembro como conheci a Nação Zumbi. Mas enfim, o que importa foi que curti muito (e até hoje curto) o álbum de estréia desses grandes pernambucanos. Chico Science definitivamente sabia como conduzir as coisas e esse álbum já hoje figura entre os clássicos. E digo mais, quem não sente vontade de sair pulando ao ouvir Rios, Pontes & Overdrives, não é normal. Destaque para Rios, Pontes & Overdrives, Risoflora e Da Lama ao Caos.



Pequenas Doses de Um Bom Veneno - Declinium

A primeira vez que vi essa banda ao vivo, eu percebi que ali rolava algo de especial. Oreah despejando toda a sua voz, sendo "amparado" pelas guitarras de Jair e Fofo foi algo muito lindo de se ver. Virei fã, não tinha jeito, não tinha alternativa. Posso garantir que alguns dos melhores shows que tive a oportunidade de apreciar, cantar e me esguelar foram os da Declinium. Até hoje sinto um frio na espinha ao ouvir Calor, pqp viu Oreah! Destaque para Menina, Sombras e Luzes e Calor.



Racional - Tim Maia


Tim Maia é aquele cara presente no imaginário coletivo do brasileiro. Todo mundo conhece pelo menos algumas músicas dele, mas nem todo mundo vai a fundo e chega a ouvir o Racional. Preferem a zona de conforto dos hits,que são muito bons, diga-se de passagem. Racional é um grande disco, nele Tim Maia expõe toda a sua crença pela cultura racional e foi, de certo modo, o grande divulgador da seita no país. Do ponto de vista musical, é um disco excepcional. Destaque para Imunização Racional, Bom Senso e Leia o Livro Universo em Desencanto.



Mutantes - Os Mutantes

"Não vá se perder por ai!", cantavam os Mutantes em 69. Uma das bandas mais impressionantes que já pisou em solo brasileiro. Psicodelia era aquilo ali meu amigo. Sérgio, Arnaldo e Rita ficaram para sempre na história da música brasileira. Destaque para Não Vá se Perder Por Ai, Dois Mil e Um e Dom Quixote.

Bom meus amigos, é isso!
Fiquem a vontade para dar suas sugestões também. :)

6 comentários:

Deise Luz disse...

Se eu fosse fazer um top 8, assim, sem pensar muito: loki, do arnaldo baptista; o disco do gilberto gil com os mutantes; jardim elétrico dos mutantes; um disco do tim maia que eu não sei o título, mas é o que tem "Ela Partiu"; mil e uma noites de jorge mautner; a sétima efervescência do júpiter; e heartfelt sessions, do dead billies.

:D

adorei sua lista (com exceção de legião, hehe).

Beijoooooooo

Traveler disse...

hahahaha sabia que você não ia gostar da Legião! E ai, faz um top 8 também! :)

merdinhas alheias disse...

Realmente V da Legião Urbana é um ótimo disco, será lembrado pela massa legionário até quando existir música na face da Terra (eu posso até exagerar um pouco, mas, sei lá!). É um disco que nunca cairá no esquecimento, isso é verdade.

oreah disse...

purra!!!! ó a declinium aê fiquei felizão!!! valeu!!!

ericson disse...

Porra marcou man e dessas bandas ai Nação,Declinium e Legião marcou e sempre vai marcar na minha vida namoral...

Mr. Guima disse...

Porra! Legião e Declinium!

Feliz por ter feito parte dessa banda.

Declinium né? Não Legião

"Minha doce amiga..."