sexta-feira, abril 29, 2011

As Virgens Suicidas



Devem existir centenas, talvez milhares de resenhas, análises e textos despretensiosos, como esse que escrevo, sobre As Virgens Suicidas.

O longa foi o primeiro dirigido pela Sofia Copolla, filha de Francis Ford Copolla. Desde esse primeiro filme, Sofia já mostra a que veio e faz jus ao nome do pai, dirigindo um ótimo filme com uma trilha sonora fantástica assinada pelo Air, o duo francês.
(A trilha sonora por si só já vale um texto inteiro, mas isso fica pro futuro.)

O filme trata sobre a obsessão de um grupo de rapazes pelas cinco filhas de um casal bastante rígido e super protetor. Durante todo o tempo, é mostrado o ponto de vista dos garotos, que tentam a todo custo entender o que se passa na cabeça das garotas.

Como tudo é visto, contado e mostrado a partir da idéia que eles fazem delas, o filme tem várias passagens que não deixam muito claro se aquilo realmente se trata da realidade ou uma fantasia criada pela cabeça dos meninos. Isso permeia todo o filme e realmente deixa uma sensação de incerteza nas nossas cabeças. Sofia demonstrou muito talento ao conseguir criar esse tipo de atmosfera. E olha que foi seu primeiro filme.

Algo também interessante é que o filme se trata de uma narrativa, contada por um dos rapazes, como se fosse um livro ou documentário, o que dá ainda mais tom de mistério, pois, como dito pelo narrador, passaram-se 25 anos desde o momento em que as garotas se suicidaram até o momento em que ele narra a história. Tanto tempo pode distorcer ainda mais os fatos que realmente ocorreram e isso aumenta ainda mais as incertezas.



Outra coisa importante a se frisar é a grande atuação da Kirsten Dunst, que eu só me lembrava de ter visto antes em Homem-Aranha. Ela praticamente conduz o filme e se destaca como a principal personagem, uma espécie de "líder" das garotas.

Recomendo fortemente! :)

7 comentários:

Deise Luz disse...

Aê, isso quer dizer que agora você gosta da Kirsten Dunst?!?!? :D :D

Adoro, adoro ela.

E adoro, adoro, adoro As Virgens Suicidas. Reparou na trilha secundária na troca de telefonemas entre elas e os meninos? (aliás, cena boa demais!)

Tem que ler o livro agora. Se quiser, já sabe onde encontrar! :)
Você vai "se divertir imenso" com ele, hahah.

Beijo

Traveler disse...

Hahahaha, isso! Quer dizer que agora gosto dela sim :D

Aquela cena dos telefonemas é muito boa mesmo e a trilha sonora é tão boa quanto! Vou procurar pra baixar.

E eu quero mesmo ler o livro, tenho certeza que "vou me divertir imenso" hahaha :)

Mr. Guima disse...

Eu tenho a trilha! Nananana!

Maravilhoso o filme. Mas a trilha supera qlq coisa

Bom, não é novidade eu falar das trilhas. hehehe

mari + poesia disse...

Já tinha apenas ouvido falar do livro e mal do filme,mas agora com o seu post me instigou a assisti-lo.

Amei! Quero a trilha >.<!
Beijos

O Mundo de Papel disse...

eu sempre digo que um otimo filme tem q teh uma otima trilha sonora
ainda naum assisti esse filme
mas por ser de sofia coppola
quero assistir

tbem quero veh o mais novo dela q lançou
deve ser bom

kirsten dunst eh uma atriz normal
mas pode ser q nesse filme eu me surpreenda

Traveler disse...

mari, assista que você não vai se arrepender! Paper, eu gostei bastante da atuação dela nesse filme, vale conferir!

Gabriela disse...

Parece ser legal mesmo o filme. Beijooos!