terça-feira, agosto 04, 2009

O bicho

"Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.

Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem."

Manuel Bandeira

Até hoje me lembro da primeira vez que li esse poema do Bandeira num livro da escola. Eu devia ter 10 ou 11 anos e quando cheguei ao final, tinha aquela sensação estranha de tapa na cara.

Nos dias de hoje, quando eu passo na rua e vejo um mendigo (coisa frequente), sempre me lembro desse poema e do dia em que o li pela primeira vez e constato, triste, que as coisas parecem apenas ter mudado para pior.

O que me inspirou a colocar isso aqui, foi uma mulher que quase todos os dias eu vejo na Estação da Lapa, aqui em Salvador, que dorme sobre algumas folhas de papelão. Todos os dias ela está com seu olhar distante e perdido. E eu a olho e fico imaginando o que se passa na cabeça de uma pessoa que vive dessa maneira...

6 comentários:

Simone Schuck disse...

Ah eu amo Manuel. E detesto, assim como tal, o fizemos de nós.

Simone Schuck disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mr. Guima disse...

=/

Rasta disse...

:((((!
Outro dia no politeama no túnel, vi a prefeitura despejando e tirando os colchões e expulsando os moradores de rua, uma cena triste que me causo tanta repulsa, mais ainda por não poder fazer nada a não ser denunciar, anotar as placas, tirar algumas fotos e ficar olhando censurando. Não dá pra se acostumar com esta sociedade doente, onde pessoas vivem sem nenhuma condição de sobreviver. É muito triste, nós que tivemos alguma oportunidade temos o dever de lutar, pelos que não tem nenhuma.
Grande abraço, gostei! De hoje em diante sempre passo por aqui.

Gabriela disse...

Putz, que coincidência!! Eu lembrei desse poema a uns dois dias atrás.
Isso me remete ao dia em que eu dei "carona" de guarda-chuva pra uma mendiga e todo mundo me olhou feio na rua. O bom é que nenhum deles paga as minhas contas. Beijos!

Procurando meu Lugar no Universo disse...

e as vezes penso "nem consigo imaginar" o que se passa na cabeça de quem vive nessas condições..

a vida é assim, por que tornamos ela asim, minuto a minuto..

e lotamos ela de gente dizendo que nada vai mudar..x.x