segunda-feira, agosto 22, 2011

A Viagem de Chihiro

A Viagem de Chihiro (Sen to Chihiro no Kamikakushi - Japonês:千と千尋の神隠し) é uma animação japonesa de 2001 feita pelo mestre Hayao Miyazaki e ganhou alguns prêmios como o Urso de Ouro no Festival de Berlim em 2002 e o Oscar de melhor animação em 2003.

Chihiro é uma típica garota dos nossos tempos: mimada, meio arrogante, fresca e quer que os outros façam o que ela quer. Ela está de mudança com os pais para uma nova cidade e está bastante chateada por ter que se afastar da antiga escola e dos amigos.

Na viagem para a nova casa, seus pais decidem pegar um atalho e é ai que as coisas começam a acontecer.
Eles tem que parar em frente a um antigo prédio e decidem entrar para explorar, mesmo com todos os protestos da garota e então encontram uma estranha cidade sem ninguém por perto e com muita comida fresca disponível.
Chihiro sai para explorar a cidade e então encontra o Mestre Haku, que alerta que ela e os pais devem sair da cidade antes do anoitecer. Ela corre de volta para os seus pais, porém, quando os encontra percebe que eles foram transformados em porcos...
A partir de então se inicia a luta de Chihiro para fazer com que seus pais voltem ao normal e que possam sair do mundo dos espirítos no qual se encontram.

O filme inteiro é uma grande metáfora sobre o quão corrompido e ganancioso nosso mundo é, representado pela Casa de Banhos de Yubaba e sobre o processo de crescimento pessoal que Chihiro precisa passar caso queira voltar para seu mundo e salvar seus pais.

Sem em nenhum momento soar clichê, excessivamente didático ou chato, A Viagem de Chihiro vai mostrando claramente o amadurecimento da garota como pessoa e, ao chegar no final do filme, ela realmente parece ter crescido como ser humano.

O filme tem alguns personagens interessantes (retirado da Wikipedia):

Haku: Garoto enigmático que protege e encoraja Chihiro. Haku também é o braço direito de Yubaba, para ser mais especifico, ele é aprendiz de feiticeiro.

Yubaba: Feiticeira que comanda a casa de banhos, apesar de no começo parecer má tem seu lado bom, pois trata com carinho seu bebê. Quando ela contrata uma pessoa, fica com seu nome e lhe dá um novo, podendo assim exercer eternamente controle sobre ela.

Zeniba: Assim como sua irmã Yubaba, Zeniba também é feiticeira e vive num pântano muito distante da casa de banhos de Yubaba. É ela que ajuda Chihiro quando Yubaba estava a sua procura.

"Sem Face": É um deus sem personalidade. Sua personalidade e o seu jeito de ser são como o das pessoas que lhe estão perto e como essas o tratam. Muitos o confundem pensando que ele tenha enganado Chihiro e que ele seja mal. Ele porem ajuda e é gentil com Chihiro pois ela assim foi com ele. Quando os funcionários da casa de banho foram gananciosos ele muda sua personalidade sendo como eles, gananciosos e arrogantes. Curioso é que ele adquire além da personalidade a voz e o corpo de quem ele devora, como o sapo e os dois funcionários (ganhando primeiro pernas de sapo e depois as pernas humanas). Quando Chihiro lhe dá o bolo de ervas que o deus rio lhe deu o Sem Face expulsa tudo aquilo que ele comeu e toda personalidade adquirida. Como ele acompanha Chihiro até a casa de Zeniba ele volta a ser dócil e gentil perto de Chihiro. Seu nome (Sem Face) e seu corpo (uma sombra) são analogias a sua personalidade.

Akio e Yuko: São os pais de Chihiro. Estavam de mudança até chegarem a uma construção japonesa que se mostra ser um bom lugar. Sem saber de nada, inocentemente comem a comida dos deuses e fantasmas que habitam por ali e viram porcos. Chihiro tem que fazer o máximo para trazer eles de volta ao estado normal e sair daquela cidade fantasmagórica.

Kamaji: É ele quem controla as caldeiras, para fornecer água fresca com variedades de sais para a casa de banhos de Yubaba. Também é ele quem ajuda Chihiro a arrumar um emprego na casa de banhos.

Lin: É uma das trabalhadoras e empregadas da casa de banhos de Yubaba. É ela que cuida de Chihiro e ensina a ela alguns truques deste novo mundo. Pode parecer um pouco geniosa, mas tem um coração bom.

Apesar de não interessar alguns por se tratar de um desenho, A Viagem de Chihiro é um filme bem profundo e complexo e vale muito a pena assistir.

Se eu tivesse um método de classificação aqui no blog, ele com certeza iria ganhar a qualificação máxima!

4 comentários:

Raquel disse...

ai, eu amo "A viagem de chihiro", é muito interesante, passa a ideia do filme de uma forma bem criativa! Não tem nada de clichê nele, justamente por ter esse lado criativo de abordar os temas. sou apaixonada, já ví umas 3 vezes =)

Traveler disse...

Eh muito lindo mesmo Raquel! Também achei ótima a forma como todas as questões são abordadas. Uma coisa que esqueci de falar é de como o desenho eh bonito, graficamente falando. :)

.bárbara disse...

Ahhhhh eu adoro esse filme, é um dos que muito gostei de assistir e o Deus sem face...ele me dá medo..o.o

:**

Traveler disse...

Pô, no início ele me dava medo tb, hahahaha