terça-feira, março 20, 2012

Melhor vilão

 
Se algum dia eu tivesse de escolher o melhor vilão de todos os tempos em um filme, seria um páreo difícil, com certeza, mas certamente o ganhador seria Anton Chigurh, papel de Javier Bardem em Onde os Fracos Não Tem Vez.

É simplesmente impressionante a atuação dele no papel do assassino louco/psicopata de cabelo arrumadinho. Chega a ser uma interpretação sublime. Ele consegue criar um tipo que passa medo só pelo olhar, só pela presença física no local.

Como bom matador maluco que é, ele assassina pessoas com uma máquina de matar gado e uma escopeta calibre 12 com silenciador.

Só pra situar um pouco, ele passa o filme inteiro atrás de outro personagem que está em posse de uma maleta com $2.000.000 de dólares, só que, em alguns momentos, nós duvidamos que essa seja sua real motivação quando parece que na verdade ele só quer é matar todo mundo.

Além disso, tem aquela antológica cena da moeda. No início não dá pra entender muito bem qual o objetivo do nosso querido vilão, mas quando este se revela, a gente gruda na cadeira de tanta tensão. Só vendo pra entender.

Ele e sua escopeta calibre 12 com silenciador dão medo, sério mesmo.

2 comentários:

.bárbara disse...

Já tem um tempinho que assisti e não me recordo agora do troço da moeda.

Mas realment eé uma atuação sublime, totalmente diferente de outros personagens do Javier ^^

:**

Jeniffer Brito disse...

Sem dúvida, uma das melhores atuações de Javier Bardem. Anton Chigurh realmente foi um papel memorável e esta cena da moeda, sem dúvida retrata o comportamento frio, cruel e sem escrúpulos de muitos seres humanos que existem por ai.
Outra cena que vale lembrar, é aquela onde ele está ferido e não pode procurar um hospital e com toda a sua frieza, cuida da ferida de uma maneira no mínimo angustiante de se ver. Foda!