sexta-feira, dezembro 05, 2008

Turbulências soníferas.


Um dia, João Silva dos Santos acordou assustado, deu um pulo da cama e, com um estranho sorriso no canto dos lábios, foi constatar tudo que já desconfiava. A noite anterior de sono havia tido um estranho tom revelador.

Tudo o que tinha visto, ouvido, lido e sentido no dia anterior, foram condensados num turbulento sono. Havia ficado realmente impressionado como as pessoas e coisas resolvem rápido seus problemas.

De certo modo, isto era um tanto estranho para ele, rapaz que sempre demorava de resolver suas pendências, demorava à escolher, voltava em suas decisões e outras coisas mais.

Mas, diferente de outras vezes, ele sequer se importava com isso profundamente, agora, iria mudar as coisas por ali e pela sua cabeça.

Ele traçava um plano, um novo plano.

Jogou pela janela de sua cabana de beira de estrada todas as suas coisas. Para ele, tudo aquilo pertencia ao passado, um passado que agora somente existiria em suas lembranças.

Não que fossem lembranças ruins, mas também não eram em sua totalidade boas. Eram equilibradas, se bem que, de tempos em tempos ele achava que tinha mais ruins que boas. Mas enfim, eram lembranças e, assim sendo, deveriam ser guardadas.

Assim, como sendo a segunda parte do seu plano, juntou todas elas num saco, colocou dentro de uma caixa e guardou-as num canto. Era um canto acessível, caso ele quisesse vê-las, mas também não ficava ocupando muito espaço importante, garantindo assim que tivesse muito lugar disponível para tudo de novo que o esperava. Caso um dia isso viesse a se tornar um estorvo, jogaria tudo nos porões para liberar espaço.

Pegou um pequeno canivete, seu velho boné de posto de gasolina e saiu.
Saiu, para nunca mais voltar.
Saiu, para desbravar o mundo desconhecido e se perder em suas entranhas.
Saiu para desbravar o seu infinito.

7 comentários:

Simone Schuck disse...

João Silva dos Santos seria você num sonho? Você não quer escrever um livro?
Haha, beijos!

Traveler disse...

hahahaha. Esse João é um cara que conheci faz 21 anos. Talvez seja meu eu de um sonho mesmo. É uma possibilidade, hahahahaha. Está nos meus planos de vida escrever pelo menos um livro, tenho as idéias mas ainda falta condensá-las de forma definitiva. =)

Crazy diamond disse...

"Avisa que é de se entregar o viver..."

Gabriela disse...

João sou eu.

Beijocas!

Andressa Pacheco disse...

O melhor post q já li aqui! Parabéns! bjs

costume jewelry disse...

i think the archive you wirte is very good, but i think it will be better if you can say more..hehe,love your blog,,,

alerts disse...

clutch bags
ladies bags
mulberry bag
mulberry handbags
mulberry handbag